Neto anuncia liberação parcial de praias; Barra, Paciência e Buracão ficam de fora

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), anunciou nesta sexta-feira (18) a liberação parcial das praias na capital baiana, seis meses após elas terem sido interditadas por causa da pandemia do novo coronavírus. A medida passa a valer a partir da próxima segunda (21).

Como o gestor vinha indicando publicamente, apenas algumas delas serão abertas. Continuarão fechadas as do Porto da Barra (Barra), Paciência e Buracão, ambas no Rio Vermelho. São Tomé de Paripe, Tubarão, Amaralina, Ribeira e Itapuã estão liberadas de terça a sexta, com horário livre. As demais poderão abrir de segunda a sexta, também com horário livre. No caso da Barra, a região de faixa de areia que vai do Barravento ao Farol está liberada. Já as praias próximas ao Porto, como a “praia do Reloginho”, também ficam fechadas.

O prefeito também anunciou quais atividades não estão autorizadas nas praias. Continuam proibidos, entre outras coisas, o comércio, a circulação de vendedores ambulantes, barracas, uso de cadeiras, caixas térmicas, realização de piqueniques e atividades físicas em grupo – neste último caso, só estão autorizados esportes individuais e em dupla. “Pode fazer protesto, pode reclamar. Nesse momento não podemos permitir qualquer atividade comercial nas praias”, disse. No caso do comércio, ele justificou que a prefeitura tem pago auxílio de R$ 270 para trabalhadores informais, por meio do programa “Salvador por Todos”. Veja abaixo o que não pode:

Em entrevista coletiva nesta manhã, ele justificou as restrições. “Isso serve para que a volta das praias de Salvador se torne um convite para aglomeração. Um palco para a disseminação da Covid-19”, explicou. O prefeito lembrou as cenas de aglomeração geradas pela reabertura de praias no Rio de Janeiro e na Baixada Santista e afirmou que o mesmo não pode se repetir na capital baiana, sob pena de prejudicar a retomada da atividade econômica.

“O que está controlado, pode sair do controle. Na Baixada Santista houve um aumento significativo do número de casos e isso está ligado as aglomerações nas praias. Se perdemos o controle, não só as praias serão fechadas, mas seremos obrigados a fechar bares, restaurantes, salões. Não queremos isso. Cada passo que demos é analisando a consequência e os passos.”

Neto pediu que a população tenha consciência e faça sua parte, já que o contingente da prefeitura para fiscalizar o uso das praias não é ilimitado. Ele também não descartou voltar a fechá-las, caso a situação saia do controle.

“É difícil ser babá de criança adulta 24 horas. Eu não posso deixar a Guarda Municipal 24 horas no Porto da Barra. [...] Se o descumprimento se tornar regra, vamos fechar tudo e acabou. O descumprimento tem que ser exceção. As pessoas sabem apontar o dedo para a prefeitura, mas basta apenas olhar no espelho e saber o que você pode fazer que é cumprir os protocolos. Não ir pro Porto da Barra não mata ninguém. O coronavírus mata.”

(Bahia Noticias)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

© 2020 Rádio Cidade – AM 870